• Post author:

Você já deve ter ouvido falar que a respiração correta para o canto é um dos fundamentos de uma boa técnica e de uma voz saudável.

É por isso que frequentemente recebemos perguntas como:

  • Existe um tipo certo de respiração pro canto?
  • Como a respiração pode ajudar (ou atrapalhar) pra que eu atinja notas agudas e amplie minha extensão vocal?
  • Como conseguir cantar uma música inteira sem perder o fôlego?
  • Preciso treinar muito a respiração para conseguir dominar minha voz?
  • O que é apoio e como eu faço isso melhorar meu canto?
  • O que é a respiração diafragmática? E a respiração intercostal?

Embora o controle respiratório possa ser um elemento-chave para respondermos as perguntas acima, cantores amadores a profissionais costumam ter uma coisa em comum: não importa o quanto saibam sobre respiração para o canto, simplesmente ainda não entendem como aplicar tantos conceitos na prática!

Muitos cantores ficam perdidos em rotinas de treinos respiratórios por meses (até mesmo anos) sem conseguir resultados expressivos na sua evolução vocal.

No Guia Definitivo da Respiração no Canto eu e o Fernando Zimmermann explicamos porque isso acontece, como surgiram tantas controvérsias sobre Respiração e Canto e mostramos que controlar a sua respiração pode ser mais fácil do que parece!

Mas, afinal, quais são os reais benefícios de se estudar a respiração para o canto e como praticá-la da forma certa? 😎😎😎

Qual a função do ar durante a emissão vocal?

Para responder as perguntas acima, é importante que você entenda a função do ar durante a emissão vocal. Eu gosto de dizer que o ar é o combustível da nossa voz, pois não existe som se não houver fluxo de ar.

O ar que sai dos pulmões passa pelas pregas vocais, que vibram, e o som é criado. Depois, esse som é moldado e amplificado no nosso trato vocal.

Luiza Lobo dando aula de canto

Por isso, basicamente o controle da saída de ar vai influenciar em como o som será criado e também na duração e intensidade do som. Como resultado, os benefícios de uma boa respiração podem nos trazer uma emissão vocal mais equilibrada, maior controle de sustentação e dinâmicas (controle de volumes).

Técnicas de respiração para o canto

Existem diferentes técnicas de respiração e diferentes exercícios que você pode fazer. Uma das técnicas mais famosas no canto é a da respiração diafragmática. Basicamente consiste em intensificar a ação do diafragma durante a respiração através de movimentos controlados na região abdominal. Você encontrará exercícios específicos de respiração diafragmática neste texto: exercícios de respiração para o canto.

Outro tipo de respiração bastante difundida no canto é a da respiração intercostal, que é uma estratégia mais focada na ação dos músculos intercostais. Experimente colocar suas mãos nas costelas e inspire fundo. Na respiração intercostal, você deve perceber uma expansão e abertura de costelas durante a inspiração. Você pode utilizar uma faixa elástica (aquelas que se utilizam em pilates, academias) para controlar e visualizar os movimentos inspiratórios.

Ainda, algumas técnicas misturam as duas estratégias acima e resultam na chamada respiração costo abdominal ou costo diafragmática abdominal. Nesse caso, é necessário controlar tanto os movimentos dos intercostais quanto da parede abdominal (esta última vai atuar na ação do diafragma).

São técnicas, nomes e estratégias diferentes (você pode encontrar ainda outros por aí).

Explicações completas a respeito do sistema respiratório, músculos envolvidos na respiração, aspectos cruciais da respiração no canto (termos muito usados e que você precisa entender) e Sistemas de Controle Inspiratório e Expiratório você vai encontrar no Guia Definitivo da Respiração no Canto.

Então, como sabemos qual é a melhor respiração no canto e a melhor forma de praticá-la?

A resposta é simples: experimente! (de preferência com orientação 😉)

Em muitos anos como professora de canto, percebi que não há uma estratégia que funciona para todos. A forma mais efetiva de ensinar respiração para o canto é entender como deixá-la natural e fácil para cada pessoa, atendendo às necessidades dos repertórios. Somos diferentes, por isso existem técnicas diferentes (e estudos científicos já comprovaram isso!).

Houve uma época em que eu estava muito frustrada com meu controle respiratório. Fiz muitas aulas de canto, mas cada professor me ensinava um tipo de respiração diferente com a convicção de que a sua técnica era a forma correta de cantar e de que seus exercícios iriam resolver minhas questões vocais.

Pratiquei muitas horas de abertura de intercostais, barriga pra fora, barriga pra dentro, várias formas de expiração em “s” tentando aumentar o tempo de sustentação, respiração do cachorrinho, cantar fazendo pressão na região que fica cerca de quatro dedos abaixo do umbigo. Tentava sentir o apoio, o tal assoalho pélvico, até força de cocô me pediram para sentir enquanto eu cantava.

Algumas estratégias me ajudavam em uma coisa ou outra, mas eu seguia insatisfeita com minha voz de modo geral. Além disso, estava ficando cada vez mais tensa ao cantar de tanto pensar em controlar músculos respiratórios.

Como eu poderia me conectar com meu público, minha mensagem, minha voz, pensando em contrair um monte de músculos e apertando uma série de coisas no meu corpo enquanto canto?

Fui aprendendo que estudamos técnica vocal para libertar nossa voz! Não o contrário.

Por isso, a respiração correta precisa ser acessível, descomplicada. Nada de contrair um monte de coisas ou ficar pensando em respiração o tempo inteiro quando canta. A maioria das pessoas, inclusive, já tem uma respiração bem adequada para cantar.

Além disso, apenas exercícios de respiração não resolvem todas as nossas questões vocais. O foco excessivo na respiração é um MITO do canto e da técnica vocal. Veja o nosso e-book sobre os 10 Maiores Mitos sobre Canto e Técnica Vocal.

Recomendo também a leitura do Guia Definitivo da Respiração no Canto se você quiser aprender como grandes Estrelas da Voz usam as 4 Estratégias Full Voice® para controlarem os Mecanismos Respiratórios certos e dominarem pra valer sua técnica vocal e o fôlego na hora de cantar!

Veja essa mega aula com exercícios para o canto:

Dica

Para a sua prática, minha dica final é: independente da técnica de respiração escolhida, não fique treinando apenas os movimentos respiratórios. O mais importante para cantar bem é ter um equilíbrio entre a coordenação de saída de ar com a musculatura das pregas vocais.

Dá uma olhada no Guia Definitivo da Respiração no Canto e também no nosso curso de Respiração para o Canto. Lá você vai aprender bastante sobre técnicas efetivas e exercícios que trabalham controle e equilíbrio de fluxo aéreo de forma bem prática.

Conta nos comentários se você utiliza alguma técnica de respiração, já praticou algum exercício e o que funcionou e não funcionou para você. Eu vou adorar saber!

CONHEÇA NOSSOS CURSOS

Oferecemos Aulas de Canto Online, Cursos e Treinamentos para Iniciantes, Amadores, Profissionais e Professores de Canto. Uma escola completa para você! Quero Conhecer

Luiza Lobo

Luiza Lobo é Voice Coach e diretora/co-fundadora do Full Voice Studios®, especialista em Ciências da Voz pela Universidade de Coimbra. Dedica-se a explorar o máximo potencial vocal e artístico de cada pessoa e está constantemente se atualizando em cursos no Brasil e exterior para aprimorar o método do Full Voice Studios®.
>