• Post author:

Exercícios de respiração costumam fazer parte da rotina da maioria dos cantores. Isso porque o controle do fluxo de ar é um dos 3 elementos da técnica vocal, mas a respiração muitas vezes é o aspecto mais difundido por professores de canto.

É importante que você entenda que controlar a respiração no canto é mais simples do que parece. Além disso, diversos problemas vocais podem até ser auxiliados por uma boa respiração no canto, mas não necessariamente serão solucionados de uma vez por todas.

Por isso, quero aproveitar pra te recomendar a leitura do Guia Definitivo da Respiração no Canto se você quiser aprender como grandes Estrelas da Voz usam as 4 Estratégias Full Voice® para controlarem os Mecanismos Respiratórios certos e dominarem pra valer sua técnica vocal e o fôlego na hora de cantar!

Também temos um curso super completo com exercícios práticos de Respiração para o Canto. Lá explicamos as bases fisiológicas, os tipos de respiração, rotinas de treinos e exercícios direcionados para o estudo das músicas. Mais infos aqui: https://fullvoice.com.br/respiracao-para-o-canto/

Luiza Lobo durante aula no Full Voice

O primeiro passo para praticarmos nossa Respiração no Canto é conhecermos os Sistemas de Controle da Respiração. Esses Sistemas são os mecanismos (músculos e seus movimentos) usados para que possamos ter um melhor aproveitamento do nosso fôlego ao cantar.

Esses movimentos recrutam a nossa musculatura respiratória de maneiras distintas e específicas para cada uma das seguintes etapas:

1. Inspiração (controle de movimentos musculares que afetam a inspiração)
2. Expiração e Pressurização (controle de movimentos musculares que afetam a expiração e as relações de fluxo e pressão em nosso instrumento durante a fonação).

Para utilizá-los é preciso entender o processo respiratório sob um ponto de vista funcional mas também sob o ponto de vista do que controlamos de fato.

No Guia Definitivo da Respiração no Canto detalhamos sobre esses Sistemas.

Outra questão importante é que existem diversas estratégias respiratórias que podem funcionar para pessoas e repertórios diferentes. É fundamental que você entenda e experimente exercícios e técnicas que funcionam melhor para a SUA voz.

Alguns exercícios podem ser feitos por qualquer pessoa e vão condicionar melhor o seu corpo e sua respiração durante o canto. Você irá praticá-los a seguir!

Importante: durante os exercícios, coloque seu foco nos movimentos respiratórios e observe o que acontece durante sua Inspiração e sua Expiração (com e sem fonação). Você irá começar a perceber os Sistemas de Controle.

Exercício 1 – Postura e relaxamento

Mantendo uma boa postura, inspire fundo olhando para o espelho. Veja se você movimenta os ombros para cima durante a inspiração. Em caso positivo, tente respirar fundo algumas vezes, mas sem movimentar os ombros, pois esse movimento extra pode ser ineficiente para o canto e também gerar tensões na região do pescoço.

Dica: se tiver muita dificuldade, tente o exercício deitado(a).

Exercício 2 – Postura nobre

Referida pela escola italiana, essa postura pode nos ajudar nos movimentos inspiratórios e se traduz basicamente em um posicionamento bem ereto, porém relaxado.

Em frente ao espelho, fique de pé em uma posição relaxada e erga seus braços pra cima, como se quisessem “tocar” o céu ou como se você estivesse se espreguiçando, mas apenas para cima (a). Relaxe os ombros e os braços, mantendo o peito elevado.

Exercício 3 – Respiração controlada

Encontre sua postura nobre, inspire pelo nariz em 5 tempos (vá contando mentalmente), retenha o ar por 5 tempos e solte o ar pela boca, também em 5 tempos. Repita o mesmo exercício 10 vezes. Perceba como está o seu corpo, sua postura, a sustentação do ar.

Exercício 4 – Respiração diafragmática

Repita o exercício anterior, porém inclua uma movimentação com a barriga. Essa movimentação vai fazer com que a ação do diafragma esteja mais acentuada durante a respiração.

Vai ser o seguinte: enquanto inspira, tente encher a sua barriga de ar, como se estivesse grávido(a) de ar😅. Mantenha a barriga cheia de ar enquanto sustenta/retém o ar. Expire e volte a barriga para a posição normal. Fazer o exercício deitado(a) pode ser mais fácil.

Exercício 5 – Controle de fluxo de ar sem fonação

Inspire fundo (sem movimentar os ombros para cima, mas pode expandir o abdômen como mencionado no item 3) e solte o ar sustentando a consoante “S”. Perceba que você precisa controlar o fluxo de ar, mas não há fonação. Sustente a saída de ar de forma equilibrada. Repita o exercício 5 vezes e tente aumentar o tempo de sustentação.

Exercício 6 – Controle de fluxo de ar com fonação

Vamos repetir o exercício anterior, mas trocando a consoante “S” por “Z” ou “J”. Perceba que a troca da consoante vai fazer com que você inicie uma fonação, ou seja, agora o controle do fluxo de ar estará relacionado a um som emitido pelas pregas vocais.

Conseguiu fazer todos os exercícios? Como se sentiu? Teve alguma dificuldade? Coloca aqui nos comentários 😉😉😉

Alguns dos exercícios mencionados acima (e outros) estão exemplificados neste vídeo:

E não se esqueça de ler o Guia Definitivo da Respiração no Canto e que temos um curso super completo de Respiração para o Canto, com demonstrações em vídeo e vários exercícios para você praticar.

CONHEÇA NOSSOS CURSOS

Oferecemos Aulas de Canto Online, Cursos e Treinamentos para Iniciantes, Amadores, Profissionais e Professores de Canto. Uma escola completa para você! Quero Conhecer

Luiza Lobo

Luiza Lobo é Voice Coach e diretora/co-fundadora do Full Voice Studios®, especialista em Ciências da Voz pela Universidade de Coimbra. Dedica-se a explorar o máximo potencial vocal e artístico de cada pessoa e está constantemente se atualizando em cursos no Brasil e exterior para aprimorar o método do Full Voice Studios®.
  • >